Cobertura de Shows

Ariana Grande: potência vocal e emoção em noite gelada em São Paulo

show Ariana Grande

Show de Ariana Grande que aconteceu no Allianz Parque em São Paulo com cobertura do Portal Line Rockers. CONFIRA!!

Foto de Carol Marinho Martin

Aconteceu no último dia 1 de julho no Allianz Parque em São Paulo o show da cantora Ariana Grande, que havia passado por também pelo Rio de Janeiro no meio da semana. O show faz parte da “Dangerous Woman Tour”, que leva o nome do terceiro álbum de Ariana lançado em 2016, tem recebido resenhas muito positivas de críticos e o público muito empolgado tem lotado estádios ao redor do mundo, o que pode ter contribuído para o fato de Ariana não ter cancelado os shows depois da tragédia de Manchester.

Mas quem é a cantora pequenina de voz potente?

O telão mostra Ariana Grande com um dos figurinos do álbum “Dangerous Woman”

O telão mostra Ariana Grande com um dos figurinos do álbum “Dangerous Woman” Foto de Carol Marinho Martin

Seguindo os passos de outros cantores pops da década de 2000, a cantora americana de 24 anos recém completados em junho começou a carreira em musicais da Broadway e ganhou notoriedade em programas do canal infantil Nickelodeon. O primeiro álbum, “Yours Truly”, de 2013, estreou na parada Billboard em primeiro lugar e levou críticos a compararem sua voz à de Mariah Carey. O segundo álbum, “My Everything”, garantiu a Ariana sua primeira nomeação ao Grammy de 2015, na categoria Melhor Álbum Vocal de Pop (ela perdeu o prêmio para o cantor Sam Smith). Em 2017, a cantora foi novamente nomeada ao prêmio por “Dangerous Woman”, mas também perdeu, dessa vez para a cantora Adele.

A atual turnê começou em fevereiro de 2017 e já passou pela América do Norte, Europa e Ásia. A DWT chegou ao Brasil em clima tenso. Isso porque em maio desse ano, uma bomba explodiu ao final do show da cantora na Manchester Arena, um ataque terrorista que deixou 22 mortos e 59 feridos, dentre eles muitas crianças. Dias depois, Ariana se juntou a outros artistas como Justin Bieber, Coldplay, Miley Cyrus e Katy Perry na cidade para o show beneficente One Love Manchester, que arrecadou mais de 40 milhões de reais para as famílias das vítimas.

Dias antes da turnê chegar ao país, um comunicado informava sobre a segurança reforçada e sobre a proibição de uma série de itens como bolsas e mochilas grandes, alimentos e câmeras fotográficas profissionais. Mas o que se viu na noite de sábado, no Allianz Parque, foi bem diferente desse clima de tensão. Foi uma noite para ouvir uma das mais potentes vozes do pop internacional da atualidade.

Amigos com orelhinhas de gato para ver Ariana - Foto de Carol Marinho Martin

Amigos com orelhinhas de gato para ver Ariana – Foto de Carol Marinho Martin

Mãe e filhas produzidas para ver Ariana - Foto de Carol Marinho Martin

Mãe e filhas produzidas para ver Ariana – Foto de Carol Marinho Martin

A curta e empolgada apresentação de abertura da cantora Sabrina Carpenter aqueceu o público numa das noites mais frias da semana. O público de pouco mais de 25 mil pessoas contava em sua maioria com crianças e adolescentes acompanhadas de suas mães e pais, e jovens na faixa dos 25 anos frequentadores de baladas LGBT da cidade. Em comum, todos tinham a cabeça enfeitada por orelhas de gato, símbolo de Ariana Grande. A variedade de tipos de orelhinhas usadas demonstrava a criatividade da plateia brasileira.

Gostos musicais bem diferentes: Kanye West e Ariana Grande - Foto de Carol Marinho Martin

Gostos musicais bem diferentes: Kanye West e Ariana Grande – Foto de Carol Marinho Martin

A brincadeira com o sobrenome da cantora - Foto de Carol Marinho Martin

A brincadeira com o sobrenome da cantora – Foto de Carol Marinho Martin

As luzes do estádio se apagam. As gigantescas telas se acendem para mostrar um cronômetro indicando que em 10 minutos o show começaria. Nesse momento, uma pequena garoa ameaça esfriar o clima, mas logo pára. O countdown ajuda a empolgar a platéia: no vídeo, Ariana e seus dançarinos estimulam o público a gritar, bater palmas e chamar por ela enquanto os músicos tomam seus lugares nos instrumentos.

O telão mostra Ariana e um de seus dançarinos chamando a platéia a gritar - Foto de Carol Marinho Martin

O telão mostra Ariana e um de seus dançarinos chamando a platéia a gritar – Foto de Carol Marinho Martin

Ariana sobe ao palco - Foto de Carol Marinho Martin

Ariana sobe ao palco – Foto de Carol Marinho Martin

Ariana sobe ao palco perto das 20h30. O show da cantora é dividido em quatro partes, todas precedidas por um vídeo que dá o “clima” de cada uma e distrai o público enquanto a cantora troca de figurino. Na primeira parte, Ariana canta “Be Alright”, “Everyday”, “Bad Decisions” e “Let Me Love You”, do último álbum. As letras falam de um amor bandido, um amor proibido e fora dos padrões que levou a cantora a tomar “más decisões”.

Os celulares captam Ariana pra guardar na memória - Foto de Carol Marinho Martin

Os celulares captam Ariana pra guardar na memória – Foto de Carol Marinho Martin

A segunda parte traz mais de “DW”: “Knew Better/Forever Boy”, “Touch It” e “Leave Me Lonely”, além de “One Last Time”, do segundo álbum. Essa parte mostra uma Ariana mais romântica, que tenta recuperar o amor perdido. Ainda que Ariana seja pequenina, seu alcance vocal impressiona e leva o público às palmas. Um show de luzes cobre o estádio.

Ariana em momento introspectivo - Foto de Carol Marinho Martin

Ariana em momento introspectivo – Foto de Carol Marinho Martin

O show de luzes enquanto Ariana troca de figurino - Foto de Carol Marinho Martin

O show de luzes enquanto Ariana troca de figurino – Foto de Carol Marinho Martin

A terceira parte é precedida de um vídeo que traz palavras que mostram a fase mais atual de Ariana e que dão a tônica de “Dangerous Woman”: sensual, empoderada, centrada, decidida, livre, sexual, forte. Termina com FEMALE (mulher). É nessa parte que ela canta suas músicas mais conhecidas, como “Side to Side”, uma de suas parcerias com a rapper Nicki Minaj. No Youtube, o clipe da música conta com mais de um bilhão de visualizações (veja aqui).

Aliás, é bastante curioso o fato dessa música ser cantada por tantas crianças na platéia. Isso porque, por mais que Ariana e seus dançarinos estejam simulando que estão andando de bicicleta com tamanha intensidade que faria uma pessoa “andar de lado” (“side to side”) no dia seguinte, a música na verdade fala sobre o incômodo provocado por ter relações sexuais em demasiada quantidade. Quem viveu na década de 1990 e viu a apresentadora infantil Xuxa receber a cantora Gillette para cantar “Short Dick Man” deve ter a mesma sensação ao ouvir a parceria de Ariana e Nicki. (https://www.youtube.com/watch?v=BMwZcMwmaic) A terceira parte ainda tem o cover de “Bang Bang”, música da cantora Jessie J que conta com a participação de Ariana e Nicki Minaj, “Greedy”, “Focus” e “I Don’t Care”, todas de DW.

Ariana canta “Over the Rainbow” e o telão mostra o logo criado pelos fãs - Foto de Carol Marinho Martin

Ariana canta “Over the Rainbow” e o telão mostra o logo criado pelos fãs – Foto de Carol Marinho Martin

A quarta parte mostra um lado mais íntimo, com uma Ariana mais introspectiva e que relembra músicas antigas, como “Break Free” (parceria com Zedd) e “Problem” (grande sucesso em parceria com a rapper australiana Iggy Azalea), além das faixas “Moonlight”,  “Love Me Harder”, “Sometimes”, “Thinking Bout You” e “Into You”, do último álbum. O destaque dessa parte fica por conta do clássico “Over the Rainbow”, do filme “O Mágico de Oz”. Ariana incluiu essa música no show em homenagem às vítimas do atentado em Manchester e aposta em suas habilidades vocais para comover o público. O show termina por volta das 22h com a música que dá nome ao álbum, “Dangerous Woman”.

Deixe seu comentário

To Top