Entrevistas

Entrevista Projeto ELO, diferentes estilos harmonizados em uma canção

Projeto ELO

Idealizado pelo músico Dinho Milano, o Projeto Elo traz a união de diversos músicos, de estilos musicais diferentes, harmonizados em uma unica canção.

Idealizador do Projeto Elo, o currículo profissional de Dinho Milano é extenso. Músico, compositor e professor de bateria há 13 anos, iniciou na música tocando e brincando com vários instrumentos, entre eles o violão e a guitarra por influência de seu pai e aos 11 anos encontrou a bateria que o fez seguir carreira profissional. Bacharel em bateria, pós-graduado em Comunicação e Marketing, cursando Licenciatura em música e atualmente, baterista da banda Trezzy e free-lance em diversos shows e gravações.

Dinho Milano

Dinho Milano

A fim de reunir diversos músicos, de estilos musicais diferentes, a ideia do Projeto Elo veio para harmonizar e transformar em música as experiências individuais de cada profissional envolvido. A canção escolhida foi a “Um Dia”, composta pelo próprio Dinho Milano e as demais etapas foram realizadas pelos companheiros e convidados ao projeto:

Composição: Dinho Milano

Letra: Dinho Milano, Thiago Gomes Toledo e Felipe Milano Riveglini
Voz: Pepê Reis
Voz: Lu Bek
Violino: Heitor Hideo Fujinami
Guitarra e violão: Roger Benet
Baixo: Gustavo Urbano
Piano e teclado: Rene Sanches
Bateria: Dinho Milano

Produção: Lampadinha

Para que o Projeto Elo pudesse ser concretizado, foi lançada uma campanha pela Kickante a fim de arrecadar o valor de R$ 4.500 para custear os encargos com a gravação e produção, que em encerramento fechou com a quantia de R$ 5616, 24% a mais o que havia sido planejado de inicio.

O Projeto Elo é um sucesso mesmo antes de seu lançamento oficial, para comemorarmos juntos, a Line Rockers tem o imenso prazer de divulgar a entrevista realizada com Dinho Milano, que conta um pouco mais sobre os detalhes da iniciativa.

De onde/quem surgiu a ideia e qual a inspiração do Projeto Elo?

A ideia do Projeto estava dentro de mim, acredito que desde minha infância.Sempre gostei de criar, escrever e compor, depois de tocar profissionalmente e passar por várias bandas tive a ideia. Inicialmente queria montar uma história na qual cada cantor seria um personagem, misturando os músicos, talvez por influencia de projetos de opera rock como o Avantasia ou o Aina.

Eu componho junto à minha bandaTrezzy e já tenho várias músicas que não tem o apelo de Rock que fazemos lá, dessa forma resolvi pensar em algo diferente, que envolvesse amigos, parceiros e músicos que sejam profissionais competentes e do bem.

Outra inspiração foi a Base Rock, projeto ao qual a Trezzy também faz parte. A ideia é unir bandas do Rock Underground para um divulgar o trabalho do outro. É assim que eu penso o Projeto Elo, temos que nos unir, afinal o músico no Brasil é muito pouco valorizado, se nos misturarmos, podemos fazer o público abraçar mais gêneros e artistas, acho que vale a pena tentar.

Existe influência de algum estilo musical? Ou a ideia de “Elo” é justamente essa junção entre músicos e musicalidade em todas suas vertentes?

Na verdade, eu tenho algumas músicas que acabaram não sendo gravadas por outras bandas em que toquei, e até mesmo um material pessoal sem estilo definido, talvez com uma cara mais Pop, músicas que eu nunca gravaria com a Trezzy.

O bacana da proposta do Elo é que apesar de ser uma música minha o arranjo, ou seja, a sonoridade depende muito dos outros músicos envolvidos, é aí que acontece o esperado do projeto, essa mistura de linguagem.

Você cita que a composição “Um dia” é o start do projeto, quais são os planos em longo prazo?

Sim, a música “Um dia” é a primeira de uma sequencia de 10 músicas. Em longo prazo, a ideia é gravar uma música a cada 2 meses ou um mês e meio, um tempo que dá para todos se conhecerem, arranjarem, ensaiarem, gravarem e ainda lançar a música.

Se tudo der certo, no fim das gravações teremos um lançamento de um CD Oficial do Projeto Elo. Vamos cruzar os dedos!

Futuramente podemos esperar apresentações ao vivo deste “Elo” criado?

Uau!!! Seria incrível.

Bem, até ontem o Projeto estava apenas na minha cabeça. Hoje já conseguimos realizar a primeira música e a segunda já esta engatilhada. Acredito que se chegarmos a fechar o CD, eu tentaria fazer algumas apresentações sim.

Mesmo sabendo que envolve muita gente e que seria bem complicado, mas seria uma realização além de um sonho.

Como esta a preparação e a expectativa dos músicos?

A preparação da primeira música foi incrível. O mais legal foi o primeiro contato, ninguém se conhecia, quando todos se encontraram pela primeira vez foi aquele assunto de elevador, sabe? Depois que começamos a trabalhar tudo ficou bem mais solto. Foi muito legal ver o pessoal trocando ideias dentro do arranjo e a coisa tomando forma.

No total, tivemos três encontros até o dia da gravação. Todos estão empolgados e ansiosos pelo resultado.

Como vocês estão encarando a aceitação e apoio do público? Visto que já atingiram mais de 60% da meta lançada na plataforma Kikante.

Poxa, a aceitação tem sido mais do que o esperado. Quando lançamos o financiamento coletivo foi algo no escuro, eu nunca tinha feito nada com esse tipo de plataforma. Nós colocamos 50 dias de contribuições para bater a meta, que era de R$4.500,00, quando eu vi que a meta foi  batida na metade do tempo, fiquei sem saber o que pensar.

Gente de vários lugares do país contribuíram, ou melhor, do mundo. Como ainda restam mais de 10 dias estamos tentando bater a meta de R$6000,00 e os R$1500,00 que forem arrecadados já vão para o caixada segunda música do projeto.

Todos nós sabemos que viver de música não é uma tarefa fácil e isso exige um grande esforço, principalmente para os músicos que têm trabalhos autorais. O que os move e motiva a continuar acreditando na cena independente e os mantêm fortes na luta pela musica?

Sem dúvida o trabalho autoral no nosso país é algo muito difícil e com pouco espaço. Acredito que compor e realizar alguns objetivos, como o ELO, são formas de se expressar, jogando pra fora do corpo ideias e influencias que eu gostaria de compartilhar com ainda mais pessoas.

A música faz parte de mim. Eu escuto e toco desde criança. Eu acordo ouvindo, trabalho tocando, treinando, compondo, arranjando e ensaiando. Por isso que o ELO surgiu, tem muita coisa na cachola e temos que tirar algumas de lá. O que for bom, vamos passar pra frente, para os amigos e quem mais gostar.

A campanha do Projeto Elo atingiu 24% a mais do valor esperado e a verba será direcionada para a segunda música. Como vocês estão se sentindo com relação a este sucesso?

Eu não acreditava nem que conseguiria bater a meta de uma música. Foi uma alegria tão grande, quando conseguimos arrecadar o suficiente na metade do prazo, não acreditei. Como a campanha de crowdfunding continua arrecadando até o final do prazo, eu mudei a estratégia e comecei a divulgar que o arrecadado seria para a segunda música, que alias, já esta pronta e com músicos convidados e prontos pra começar os trabalhos.

O Projeto já está em sua reta final, alguma previsão de lançamento?

Sim, reta final e com muita expectativa! A música já esta pronta, mas dependo da equipe de edição do vídeo oficial. O Projeto Elo irá disponibilizar primeiro o vídeo oficial no YouTube e em seguido nas plataformas de música digital como os aplicativos de música. Podem ficar tranquilos que em setembro a primeira música estará por aí. Espero que gostem… Eu gostei!

A equipe Line Rockers agradece aos músicos do Projeto Elo pela atenção dedicada e deixa aqui o espaço para suas considerações finais, sintam-se à vontade.

Eu fiquei muito feliz quando recebi o convite de dar a entrevista para os amigos da LineRockers. Só posso agradecer imensamente ao espaço que você deram para falarmos um pouco do Projeto Elo e por serem ótimos profissionais.

Vamos torcer juntos para que o Elo se concretize e que muita coisa boa venha daqui em diante.

Um grande abraço a todos e vamos fazer o Elo juntos!

Fique por dentro das novidades projeto ELO em:

Facebook
YouTube

Deixe seu comentário

To Top