Cobertura de Shows

Nelson Sargento e Criolo cantam e encantam numa calorosa tarde de domingo

A recém inaugurada Casa Natura Musical sediou no último domingo, dia 10 de setembro, mais uma edição do projeto “Nelson Sargento COM VIDA”

foto: Carol Marinho Martin

A recém inaugurada Casa Natura Musical sediou no último domingo, dia 10 de setembro, mais uma edição do projeto “Nelson Sargento COM VIDA”

É uma série de shows em que o músico carioca, acompanhado pelo paulistano Grupo Reduto, recebe convidados para dividir o microfone. O show do domingo contou com a participação do rapper Criolo.

A vitalidade de Nelson Sargento cativa até a mais roqueira de suas espectadoras, no caso essa que vos escreve. Com 93 anos de uma vida marcada pelo amor à música e principalmente pela militância para o reconhecimento do samba como expressão desse amor, o compositor e cantor de inúmeras canções emblemáticas tem vigor de sobra.

O Grupo Reduto abre a tarde (Foto por Carol Marinho Martin)

O show tem início por volta das 15h50 de um domingo quente e ensolarado. A plateia se aglomera na frente do palco, o que impede parte do público sentado às mesas dispostas na pista a visão do que acontece. O Grupo Reduto, fundado em 2002 na Zona Sul da cidade e que conta hoje com Tiago Trindade, Carlos Ferreira, Juca Grajaú, Fábio Cerqueira e Douglas Soares, abre a domingueira com composições autorais e sucessos de ícones do samba, como Cartola e o próprio Nelson Sargento.

Nelson Sargento entra no palco (Foto por Carol Marinho Martin)

Com a numerosa plateia aquecida, depois de cerca de 20 minutos entra no palco o mestre Nelson que, apesar da dificuldade na locomoção típica da idade, estampa um sorriso no rosto a todo instante. Sentado à mesa que lembra um botequim carioca, Nelson comanda o quinteto com um simples olhar e enfeitiça o público com letras que evidenciam o amor pela vida, pelo samba e, claro, pelas mulheres. Em “Falso Amor Sincero”, ele brinca que “O nosso amor é tão bonito / Ela finge que me ama / E eu finjo que acredito”.

Nelson em seu botequim (Foto por Carol Marinho Martin)

Ainda antes do intervalo, Nelson faz uma ode às quatro estações do ano com “Cântico À Natureza”, composta em parceria com Alfredo Português e Jamelão, samba enredo da Mangueira em 1955 e considerado por muitos o mais belo da história dos Carnavais. Presidente de honra da escola, Nelson chegou a disputar o samba enredo do Carnaval de 2017 em parceria com Arlindo Cruz, mas acabou perdendo.

Como bom mangueirense, Nelson usa camisa com detalhes em cor de rosa (Foto por Carol Marinho Martin)

Na segunda parte do show, o arranjo se repete: o Grupo Reduto dá início aos trabalhos, seguido da entrada de Nelson ao palco. O músico brinca o tempo inteiro com a plateia, faz piadas (como com a música “Vou Partir”, em que dá a entender que vai deixar o palco) e declara seu incontestável amor à música. Emocionado, presta homenagem a Wilson das Neves, sambista carioca que morreu em agosto deste ano aos 81 anos. Nelson afirmou que em breve lançará a música na qual estava trabalhando com Wilson na ocasião da morte do músico, segunda parceria da dupla.

O convidado da tarde, Criolo (Foto por Carol Marinho Martin)

Eis que chega o aguardado momento do dia: é chamado ao palco Criolo. Recentemente envolvido em denúncias de ex companheiras que o acusam de machismo e misoginia, o rapper está em turnê pelo Brasil com seu mais recente álbum, “Espiral de Ilusão”, em que aposta no samba. Criolo parece não acreditar que está dividindo o palco a convite de um dos maiores músicos e sambistas do Brasil. Esse encantamento do rapper fica claro no olhar do cantor a Nelson e na voz embargada em alguns momentos.

Criolo encantado com Nelson Sargento (Foto por Carol Marinho Martin)

O ponto alto da tarde acontece com “Menino Mimado”. Ao término da canção e aos gritos de Fora Temer vindos do público, Nelson ensina que “o compositor tem a obrigação de falar no samba coisas que estão acontecendo neste país” e pede para Criolo repetir o refrão da música: “Eu não quero viver assim, mastigar desilusão / Este abismo social requer atenção / Foco, força e fé, já falou meu irmão / Meninos mimados não podem reger a nação”.
Aos prantos, Criolo é aplaudido pela plateia e pelo próprio Nelson, que vibra e pede ao rapper cantar outra música, “desobedecendo a produção”. Como não havia ensaiado nenhum música, ele decide cantar a capella parte da uma canção inédita. Há absoluto silêncio e somente a voz suave e melódica de Criolo ecoando. Veja o vídeo aqui:

Nelson Sargento COM VIDA Criolo na Casa Natura Musical​

Nelson Sargento COM VIDA Criolo na Casa Natura Musical – 10/set: mestre Nelson Sargento, acompanhado pelo Grupo Reduto convida o cantor Criolo para show na Casa Natura MusicalCriolo canta "Menino Mimado", do seu mais recente álbum, "Espiral de Ilusão" (2017)"Eu não quero viver assim, mastigar desilusãoEste abismo social requer atençãoFoco, força e fé, já falou meu irmãoMeninos mimados não podem reger a naçãoEu não quero viver assim, mastigar desilusãoEste abismo social requer atençãoFoco, força e fé, já falou meu irmãoMeninos mimados não podem reger a nação"Em seguida, canta a capella parte da uma canção inédita.#criolo #nelsonsargento #trilhasonoradacarol #meninomimado #samba #política #sambaepolitica #foratemer

Posted by Trilha Sonora da Carol on Monday, September 11, 2017

“Eu sou o samba / A voz do morro sou eu mesmo sim senhor / Quero mostrar ao mundo que tenho valor / Eu sou o rei dos terreiros”: é “A Voz do Morro”, samba do carioca Zé Keti, que coroa a participação de Criolo no show de Nelson Sargento. O rapper deixa o palco emocionado e ovacionado pelo público. Nelson canta mais algumas canções e promete fazer shows pelo menos até o fim de 2018. O bis é mais uma homenagem à escola de coração de Nelson Sargento, a Mangueira.

Criolo abraça Nelson (Foto por Carol Marinho Martin)

(Foto por Carol Marinho Martin)

o detalhe dos sapatos lustrados de Nelson (Foto por Carol Marinho Martin)

Nelson agradece o público pelo carinho e promete mais shows (Foto por Carol Marinho Martin)

O bis em homenagem à Mangueira (Foto por Carol Marinho Martin)

 

 

Deixe seu comentário

To Top