A Cena Independente

Stereophant ao vivo na Toca do Bandido: assista “O Fim”

O álbum “Mar de Espelhos”, lançado recentemente pela Stereophant, narra uma história épica dividida em duas partes e 15 faixas

foto de divulgação

O álbum “Mar de Espelhos”, lançado recentemente pela Stereophant, narra uma história épica dividida em duas partes e 15 faixas

O ponto de virada entre as faixas é “O Fim”, canção escolhida pela banda para divulgar um vídeo gravado ao vivo em estúdio. O registro mostra a potência do arranjo, enquanto a letra versa sobre a dualidade do que é real e imaginário.
Assista:

“Como o próprio nome diz, essa música é o fim da primeira parte do disco e é momento em que o personagem decide ir pro mar, por isso a sonoridade dela muda tanto em relação às anteriores. É o momento de quebra que faz com que ele dê a guinada que precisa para seguir. Tem um tom de angústia mas também uma felicidade por estar se libertando. Uma curiosidade é que a parte do refrão que fala ’Acorde isso é real’ eu li num grafite que tinha Tijuca, que inclusive coloquei a imagem dele no clipe de ‘Vermelha’. Gostei tanto da frase que virou refrão”, revela o cantor e compositor Alexandre Rozemberg. Além dele, a Stereophant é formada por Vinícius Tibuna (guitarra), Thiago Santos (guitarra), Bernardo Leão (bateria) e Fabrício Abramov (baixo).

O vídeo de “O Fim” é o segundo do novo disco, lançado pelo selo Toca Discos. Foi na Toca do Bandido que a Stereophant deu vazão ao longo processo criativo deste álbum, financiado pelos fãs via crowdfunding. O primeiro single, “Homem ao Mar”, já entregava essa vocação com um ambicioso clipe.

Assista “Homem Ao Mar”:

“Mar de Espelhos” veio para delinear uma nova trajetória para a banda, nome marcante da cena rock carioca. Após o elogiado álbum “Correndo de encontro a tudo”, a Stereophant embarca em uma jornada de amadurecimento em seu novo disco. A produção é assinada por Felipe Rodarte (The Baggios) e soma participações especiais de músicos do El Efecto, Baleia, Facção Caipira, Ventre e Drenna. Em “O Fim”, Walber Assis (Verbara) participa do álbum com sua Fender Rhodes.

Ouça “Mar de Espelhos”:
Spotify: http://bit.ly/MdESpotify
Deezer: http://bit.ly/MdEDeezer
Google Play: http://bit.ly/MdEGPlay
Apple Music: http://bit.ly/MdEApple

Câmeras: Tulio Juric, Hugo Gama e Pedro Arantes
Montagem e cor: Fabrício Abramov
Gravação, mixagem e masterização: Raphael “Moita” Dieguez
Gravado em agosto de 2017 no estúdio Toca do bandido.

Letra:
No fim, sinto que encontrei finalmente a paz que sempre procurei.
Por quanto tempo vai se sustentar a calma que só o desespero completo foi capaz de me dar?
Acorde isso é real!
Acorde isso é real!
Parei, respirei e atravessei!
O fim passou por mim e correu, foi sem olhar pra trás, assim sem nada mais
As coisas não deveriam ser assim, talvez não sejam mesmo, eu me fantasiei de mais de mim
Acorde isso é real!
Acorde isso é real!
Parei, respirei e atravessei!
Por todas as coisas que eu no limite pude fazer
Sumir pode ser melhor do que simplesmente existir
Eu não posso evitar, desisti de evitar desaparecer nesse mar

Deixe seu comentário

To Top