Destaques

Uma das maiores sensações do jazz mundial, o “homem-banda” Jacob Collier volta ao Brasil para apresentações no Rio de Janeiro e São Paulo

credito Retts Wood

De hit no YouTube a astro internacional, músico inglês de 22 anos recebeu dois Grammys este ano por seu primeiro álbum

No dia 24 de agosto, ele se apresenta em SP, no Cine Jóia, e no dia 25 de agosto ele traz seu show para o Vivo Rio

 O britânico Jacob Collier é mais um dos artistas da safra de estrelas que deu seus primeiros passos na web, se transformou numa sensação em todo o mundo e acabou consagrado como astro global. Com apenas 22 anos, Collier é músico, arranjador, compositor, cantor, multi-instrumentista e produtor, e é reconhecido hoje como um dos jovens músicos mais notáveis, criativos e prodigiosos da atualidade.Baseado em Londres, Jacob une seu desconcertante nível de habilidade musical com tecnologia de ponta, para redefinir o significado de “apresentação solo”. Inspirando-se nos mais diversos sons, sua música combina elementos de jazz, a cappella, groove, folk, trip-hop, clássico, música brasileira, gospel, soul e improvisação, que se aliam para criar o seu mundo musical.

No dia 24 de agosto, Collier está de volta ao Brasil para uma apresentação em São Paulo, no Cine Joia, e no dia 25 de agosto ele estará no Rio de Janeiro, no Vivo Rio.Os ingressos já estão à venda. Confira mais informações em “Serviço” abaixo.

Jacob Collier

Jacob Collier é reconhecido atualmente como um dos músicos mais  inventivos e talentosos do mundo. Baseado em Londres, Reino Unido, Jacob inspirou-se em muitos sons para criar o mundo de “Jacob Collier”.

O musicista cresceu em uma família de músicos e aprimorou suas ideias musicais desde uma idade muito jovem. Ele abraçou o mundo da Internet para compartilhar seu talento criativo, tornando-se mais conhecido por criar seus vídeos de YouTube com vários tipos de música onde ele canta todas as partes, toca todos os instrumentos e visualiza cada componente.

Desde sua primeira incursão no YouTube em dezembro de 2011, os canais sociais on-line de Jacob conquistaram mais de 300.000 seguidores internacionais e mais de 11 milhões de visualizações. Com hits virais como sua interpretação do clássico de Stevie Wonder, “Don’t You Worry ‘Bout A Thing”, Collier conquistou um público global e surpreendentemente atingiu a elite do Jazz, conquistando um time de artistas que inclui Quincy Jones, Herbie Hancock, Pat Metheny, Chick Corea, Steve Vai e Take 6, para citar apenas alguns.

Jacob passou o último ano colaborando com Ben Bloomberg no Massachusetts Institute of Technology (MIT) em Boston, projetando e construindo um inovador veículo de performance ao vivo solo, que traz seu formato de música de um homem multi-instrumental e multi-visual. Jacob estreou recentemente este show no Montreux Jazz Festival, abrindo para Herbie Hancock e Chick Corea. O The Guardian anunciou a apresentação como “o surgimento do novo messias do jazz” e a revista Jazzwise o nomeou “o Futuro da Música”.

Collier está atualmente trabalhando simultaneamente em arranjos para orquestras e bandas de todo o mundo, viajando para Masterclasses em várias escolas e universidades, e colaborando com músicos diferentes. Mais recentemente, Jacob lançou seu álbum de estreia, “In My Room”, que foi para o n. ° 1 no iTunes Jazz em 23 países e chegou à primeira posição na Billboard Contemporary Jazz Album. Pelo trabalho, Collier recebeu dois prêmios Grammy este ano na categoria Jazz.

Jacob está atualmente em turnê pela Europa.

Críticas

“Eu sou um grande fã… grandes acordes, grandes arranjos, ótimo canto!” (Pat Metheny)

“Um músico multitalentoso… glorioso. Extraordinário” (BBC Radio 3)

“Talento escorrendo de cada poro” (Jamie Cullum)

“Um dos indivíduos mais talentosos que já tive o prazer de conhecer e trabalhar com” (Tommy LiPuma)

“Gênio” (Mervyn Warren)

“Collier prendeu o público com puro espanto e admiração em um show solo de estreia que marca com segurança seu lugar como o novo prodígio do jazz…” (London Jazz News)

“Absolutamente inacreditável” (David Crosby)

“Jacob Collier tomou o mundo da música com o brilho e a originalidade de suas harmonias e cantos vocais, isso para não mencionar suas habilidades como pianista virtuoso e multi-instrumentista.” (Jazzwise)

“Um cruzamento entre Take 6 e Django Bates … o cara é um gênio”(Jonathan Kreisberg)

crédito Betsy Newman

Deixe seu comentário

To Top